quinta-feira, 30 de agosto de 2007

eu prometo não prometer...


Enquanto isso, na eterna balança da vida...
Ela ainda pensa sobre amores, aventuras, prédios altíssimos e tombos grandes. Ela olha para cima procurando as respostas da vida e o motivo de se escolher chocolate ao invés de morango. Ela deseja apenas sentir que a estrada nunca vai ter fim.

4 comentários:

Gérson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LóL Delícia disse...

estradas sem fim..

a gnt vai...anda..reflete...descansa...ai taum bommm


eu sempre fico viajando e esperando q aquele momento d paz o qual estou passando se eternize


ai aiiiiii
;)


Stefania Pereira disse...

Que pessoa mais linda escrevendo... :)
Zéborah ...logo logo nossa estrada vai virar numa curva bemmmmmm grande..... e de repente a gente vai encontra.....

.... ah, deixa pra lá....

..... vc vai deescobrir ! :)

Bjinhos querida!

Adriana disse...

eis que se descortina diante nossos olhos a estrada mais incerta.
Agora sim a jornda começa