quarta-feira, 5 de setembro de 2007

"talvez em outra hora, outra vida".



“Ele não corresponde a nada que eu tenha concebido a partir das minhas profundezas, é uma imagem totalmente nova, uma coisa de fora, uma coisa que o destino fez atravessar no meu caminho trazido de alguma esfera desconhecida. À medida que olho pra ele, à medida que me apaixono por ele aos bocados, descobri que sua brutalidade sempre me escapa. Meu amor faz todo o sentido, mas ele, o homem que procuro com amor desesperado e faminto esvai-se como elixir. É totalmente meu, quase meu escravo, mas não o possuo, sou eu a possuída, sou possuída por um amor de um tipo que jamais me fora oferecido, um amor que me engolfa, um amor total, até mesmo pelas unhas dos pés e pelas sujeiras embaixo delas, e ainda assim minhas mãos continuam sempre a tatear, continuam estendidas, tentando agarrar alguma coisa sem pegar nada. “

Henry Miller




Ele disse que a vida era essa e que teriam flores de cerejeiras, afinal, estamos no Japão, não estamos? Ela só queria saber se para o táxi ou se continua andando esperando um cotucão com aquele abraço.

3 comentários:

Adriana disse...

a beleza das sakuras esta justamete na sua curta vida.. 1 semana.... assim sao todos os momentos que ralmente valem a pena não?

quero minha propria sakura!!

David disse...

eu quero minha sakura pra viagem...
eu quero viajar agora pra Araranguá - Santa Catarina...
e eu quero ir de motocicleta...
e eu quero ir agora.
e eu quero muitas outras coisas tbm

Gérson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.